segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Rosca Salgada

Quando chega ao Mês de Dezembro desdobramo-nos em encontros, jantares e lanches de Natal,..., enfim, procuramos estar com os amigos, com os colegas, com os amiguinhos da escola dos filhos,..., e principalmente com a família.

Este ano, no meu serviço, resolvemos fazer uma lanche partilhado, em que cada um participou com uma iguaria e algum dinheiro para completar o repasto.

Ficou uma mesa bem bonita, e com a colaboração de todos tivemos um final de tarde bem agradável.

Nestes encontros, podem sempre contar comigo, tenho sempre vontade de levar alguma novidade... e desta vez levei uma Rosca Salgada (1), uns Pasteis Folhados de Frango (2) e um Doce de Requeijão que ficou na outra ponta da mesa.




A Rosca Salgada foi uma iguaria que encontrei no Blog "Manjar de Ideias Doces..." da Nani, e á qual fiz umas pequenas alterações.

Aproveito para participar com esta receita no passatempo da B.V.




Ingredientes para a massa:

- 150 ml de Leite
- 50 gr de Margarina derretida
- 1 Colher pequena (medida da MFP) de sal marinho
- 3 Gemas de ovos
- 400 gr de Farinha (tipo 65)
- 2 Colheres pequenas (medida da MFP) de fermento Ramazzotti


Ingredientes para o Recheio:

- Polpa de tomate
- Oregãos
- 150 grs de Bacon fatiado
- 150 gr de chourição fatiado
- Queijo Mozarela ralado
- Queijo Emmenthal ralado
- Clara de ovo



Colocar os ingredientes na MFP pela ordem indicada.

Programar o ciclo amassar.

Quando concluir o programa (cerca de 1:30h), estique a massa com a ajuda de um rolo, pincele com a mistura de polpa de tomate e oregãos.

Por cima recheie com as carnes e o queijo mozarela.

Enrole tipo torta.



Una as pontas formando, então a rosca e "belisque" a massa, neste sitio, para que não abra.

Colocar num tabuleiro previamante untado e enfarinhado.

Com uma faca afiada, dê uns cortes na massa, sem a cortar na totalidade para que abra e que deixe ver o seu recheio.

Pincelar com clara de ovo ligeiramente batida e polvilhar com bastante queijo ralado (por cima usei o Emmenthal).



Colocar no forno, apenas com a resistência inferior ligada a uma temperatura de 50G, até a rosca dobrar novamente de tamanho.

Depois, aumentar para 180G durante 20 a 25 minutos.


Truques e Dicas:

Utilizar apenas uma clara de ovo para pincelar a massa.

As restantes claras podem ser congeladas e utilizar para outras recitas.

Depois de bem descongeladas podem ser batidas em castelo sem qualquer dificuldade.





Este é o prémio do passatempo da B.V.
O importante não é o prémio, é a participação, é a partilha, é a atitude, é a amizade, é o estimular este tipo de iniciativas, enfim sempre que posso vou estar aqui.

Bom apetite.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Brincadeira de Natal

Ninguém sabe onde vive o Pai Natal e a Mãe Natal.

Talvez eles não queiram que se saiba....


Talvez seja lá para o Polo Norte onde o céu azul tem estrelas de cores lindas...

Onde as florestas de pinheiros tem sempre neve....


Onde as renas mágicas do Pai Natal brincam...



A verdade é que a sua vida é cheia de amor...

Amor para dar a todos aqueles que acreditam que o mundo pode ser um pouquinho melhor...


Mas vou revelar um segredo, ..., para além de trabalhar muito, o Pai Natal também gosta de brincar...

Brincar com as suas renas mágicas, na floresta de pinheirinhos.




Ele e a sua Rena Rodolfo, a que tem narizinho vermelho, são grandes amigos e conhecem a casa de todas as crianças que se portaram bem e que vão receber prendinhas na noite de Natal.


A Mãe Natal, gosta de preparar as decorações de Natal, para que tudo fique bonitinho, nesta Noite Mágica...


E assim é a vida do Pai Natal e da Mãe Natal.

Entre brincadeiras e muito trabalho, numa Noite Mágica, irão deixar felizes milhares de crianças...

E, entre bolachas e sorrisos termino o meu conto....



.... desejando a todos um







domingo, 12 de dezembro de 2010

Pãezinhos com Sementes

Deliciosos pãezinhos para o lanche de um Domingo caseiro.

Mais uma vez fiz uma receita baseada no "Manual de Receitas para Pão" que já publiquei aqui.

Não segui a receita como estava no livro fiz pequenas alterações, que resultaram muito bem.




Ingredientes:

- 2 dl de Água morna
- 3 Colheres de sopa de margarina derretida e deixada arrefecer
- 1 Colher de chá (medida pequena da MFP) de açúcar mascavado
- 1/2 Colher de chá (medida pequena da MFP) de sal marinho
- 200 gr de Farinha de Trigo tipo 65
- 200 gr de Farinha de Trigo Integral
- 1 Colher de sopa de gérmen de trigo (medida grande da MFP)
- 1 Colher de Chá (medida pequena da MFP) de Fermento Ramazzotty
- 1 Ovo para pincelar

- Sementinhas a gosto: sésamo, girassol e papoila


Coloque os primeiros 8 ingredientes na cuba da MFP, pela ordem indicada.

Marque o programa das massas.

Quando o programa terminar, retire a massa para a bancada e amasse um pouco à mão.

Divida a massa em 10 partes e faça pequenas bolas.

Colocar num tabuleiro e deixar levedar em lugar quente (utilizei o forno com uma temperatura de 40 G e apenas com a resistência inferior ligada).

Quando a massa já tiver duplicado o volume, pincelar com ovo batido e polvilhar por cima as sementes escolhidas.


Leve os pãezinhos ao forno, a uma temperatura de 220 G aproximadamente, durante 15 a 20 minutos.



Retire e coloque em cima de uma rede ou uma tábua de ripinhas.

Servir morno ou frio.

Bom apetite.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Pão Recheado

Veio para o meu serviço mais uma colega e trouxe algumas novidades culinárias.

É uma entrada simples mas sofisticada e com um efeito visual muito atraente.

Os meus convidados gostaram bastante, pelo que agradeço à colega ter-me ensinado esta verdadeira Iguaria.

Nos meus passeios pelas cozinhas virtuais encontrei no Blog da Sara, uma receita muito parecida.



Ingredientes:

- 1 pacote de Queijo Mozzarella ralado
- 1 pacote de Queijo Emmental ralado
- 1 Frasco de maionese
- 1 Cebola média, picada no "1,2,3"
- 4 Dentes de alhos picados
- 1 Chouriço Alentejano/ ou outro tipo de linguiça a gosto
- Presunto (facultativo, substituir parte do chouriço por presunto)
- Manjericão seco ou orégãos a gosto
- 1 Pão saloio


Abrir o pão, na parte superior como se fosse uma tampa.

Retirar todo o miolo do interior do pão que se pode guardar para fazer uma sobremesa.

Picar a cebola e os alhos no "1,2,3" e reservar.

De igual modo, picar as carnes, separadamente no "1,2,3" .

Numa tigela envolver os queijos ralados com as carnes picadas, a cebola, os alhos e as ervas aromáticas (usei orégãos).

Por fim, juntar a maionese e misturar bem.

Com este preparado rechear o pão.


Colocar a tampa no pão e embrulhar em papel de alumínio.

Levar ao forno, durante aproximadamente 40 minutos a 180G.



Retirar o pão do forno, abrir o "embrulho", e deixando o papel de alumínio em redor como decoração servir quente acompanhando de tostinhas.

O pão fica torrado e o recheio fica fundido, resultando uma mistura de sabores muito agradável.

Esta quantidade dá perfeitamente para 2 pães saloios pequenos, ou seja convém ser um bom grupo de amigos para petiscar.
Espero que gostem ...

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Sopa de Batatas com Cogumelos

Viver no Alentejo tem muitas vantagens. E uma delas é poder almoçar em casa com a família, a comidinha que fazemos, ...

Mas por vezes, o tempo fica mais curto e fazer uma almoço rápido, no bar do serviço também é agradável.

Não só pelas sopinhas/menus da nossa "barwomen" e sua simpatia, mas também em poder estar com as colegas e conversar, descontrair, falar de coisa banais, que não sejam só de serviço...

Um deste dias, uma colega falava de uma deliciosa sopa de cogumelos que a sogra fez.

Tratei de tirar uma notinhas, mas ... perdi o papel ... e assim dias depois fiz esta sopinha.


Ingredientes:

- 600 gr de Batatas
- 1 Cebola grande
- 2 Dentinhos de alhos
- 1 Folha de louro
- 300 gr de Cogumelos
- Água, azeite e sal qb.
- 1 Colher de café de cominhos

Picar a cebola e o alho, e refogar ligeiramente no azeite.

Temperar com sal e a folha de louro.

Acrescentar as batatas, cortadas em pequenos cubos, e cobrir com água.

Deixar ferver uns minutinhos e acrescentar os cogumelos, muito bem lavados e também cortados em bocadinhos.

É uma sopa que se faz muito rapidamente.

Verificar se a quantidade de água é suficiente, uma vez que os cogumelos também libertam água.

Terminar o tempero com um pouco de cominhos e rectificar o sal.

Servir quente.


NOTAS:

- Utilizei champignos de Paris, mas pode utilizar outras variantes de cogumelos.

- Raramente faço refogados para as sopas. É verdade que ficam mais saborosas, mas os refogados, quando muito "apurados" são muito agressivos para a saúde. Por outro lado, não gosto de cozer muito o azeite, e por isso acrescento o azeite quase sempre no final da sopa.
Esta sopa, como se faz muito rapidamente o azeite também não ferveu durante muito tempo.

- Deu para 5 pratos de sopa.

sábado, 4 de dezembro de 2010

Papas de Carôlo Doces

Um pouco por todo o país encontramos receitas feitas com farinha de milho, doces ou salgadas.

O carôlo ou sêmola de milho, é o milho triturado de uma forma mais grosseira que a farinha, mas muito utilizado na confecção de sobremesas, pães e outras iguarias tradicionais.

No Algarve, mais propriamente no nordeste algarvio, é frequente utilizar o carôlo para fazer papas como refeição.

A minha mãe, ainda faz papas só com azeite, sal e água e acompanhar com peixe frito, peixe muge pescado no rio Guadiana, ou então com figos secos (tal como as minhas avós faziam).

Mas, apesar de respeitar muito as tradições da minha terra, e procurar manter e transmitir aos meus filhos como confeccionar estas iguarias tradicionais, prefiro as papas doces, ..., bem docinhas como as que são feitas na Beira Baixa e que são quase tão populares como o arroz doce.

Hoje, as papas de carôlo que vou publicar são feitas à minha maneira ...


Ingredientes:

- 2 Chávenas de chá de carôlo (milho amarelo)
- 1 Pitada de sal
- 4,5 Chávenas de Chá de água (por cada chávena de milho)
- 2 Chávenas de leite meio gordo
- 1 Chávena de mel (mal cheia), ou 1/2 chávena de açúcar amarelo
- Canela q.b. (decoração)
- Mel para acompanhar

Colocar a água ao lume com o sal. Quando estiver quase a começar a ferver juntar o carôlo (deixar cair entre os dedos da mão e mexer constantemente para não formar grumos).

Enquanto o carôlo está a cozer deve-se mexer constantemente para não agarrar.

As papas vão engrossando e a água vai sendo absorvida. Quando estiver a meio da cozedura começar a juntar o leite morno, a pouco e pouco e mexendo sempre.

Por fim, adicionar o mel ou o açúcar.

Pode ficar mais ou menos espesso conforme o gosto, mas eu não gosto de deixar muito grosso porque enquanto arrefece vai solidificando.

Servir em travessas ou pratinhos individuais.

Quando frio polvilhar com canela ou fazer enfeites de canela como no arroz doce.

No momento de servir acrescentar um fio de mel.


Fica uma delícia.

Truques e Dicas:

- Quanto ao doce pode ser mais ou menos doce conforme o gosto de cada um. Se não pretender juntar mel no momento de servir pode juntar mais doce enquanto estão a cozer.

- Polvilhar com canela só depois de frias para que esta não fique escura.

Related Posts with Thumbnails