sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Vinagrete de abóbora

A abóbora é um legume muito utilizado na nossa gastronomia, nomeadamente em sopas, pelo seu baixo valor calórico e por ser rica em diversos nutrientes.

Mas, cada vez mais diversificamos a confecção da abóbora quer seja em sobremesas, quiches, assados, acompanhamentos, etc.

Hoje, trago uma receita de um vinagrete que acompanhou uma carne assada, dando muita cor  e alegria a este prato.

Encontrei esta receita num bolg, que presentemente já não consigo entrar, o Trembom. 
As doses fiz a "olhometro", dependendo essencialmente, do nº de fatias de abóbora.
Utilizei uma abóbora que no Alentejo se chama mogango.


Ingredientes:
- 5 Fatias de mogango
- Azeite, sal e pimenta q.b.

Ingredientes para o vinagrete:
-  2 ou 3 Dentes de alhos finamente picados
- Sal q.b.
-  1 Limão (sumo)
-  1 Malagueta vermelha
-  Azeite q.b.
-  Coentros picados q.b.



Partir o mogango em fatias e temperar com sal, pimenta e um fio de azeite, de forma a que fiquem bem untadas. 

Colocar num pirex, e levar ao forno, pré aquecido a 180 G cerca de 30 minutos.

Entretanto, prepara um vinagrete com alho bem picadinho, sal, azeite, sumo de limão, malagueta vermelha fresca (retirando as sementes e o veio branco para não picar) e os coentros picados.

Quando as fatias de mogango estiverem bem assadas, retirar do forno e regar, ainda quentes, com o molho vinagrete.


Acompanha muito bem carne assada.

Espero que gostem desta sugestão e desejo um bom fim de semana.

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Almôndegas de carne com cenoura e cougette

E porque as almôndegas me fazem lembrar momentos de família, e porque as férias é para estar em família, e porque não há filhos que gostem mais de almôndegas que os meus..... então, hoje fiz almôndegas....


Ingredientes:
- 750 gr de Carne de porco picada
- 1 Ovo
- 1/2 Cebola picada
- 1 Cenoura pequena
- 1 Courgete pequena
- Sal e pimenta q.b.
- Pão ralado q.b

Ingredientes para o molho:
- Azeite q.b.
- 1/2 Cebola
- 1 Lata de tomate pelado
- 1/2 Pimento verde
- 1 Folha de louro
- 1 Ramino de salsa
- Sal e pimenta q.b.
- 1 Pitada de açúcar
- Orégão q.b.
- 1 medida de água (usar a lata do tomate)
- Azeitonas e folhas de mangericão para a decoração

                            
Ralar a cenoura e a courgete.
Juntar todos os ingredientes e fazer pequenas bolas de carne que se passam por pão ralado.
Colocar as almôndegas num tabuleiro de ir ao forno.

Entretanto prepara o molho: refogar a cebola picada no azeite, juntar o tomate picado e o pimento. 
Temperar com sal, louro, açúcar salsa e pimenta. 
Quando estiver praticamente feito acrescentar a água, retificar os temperos e juntar os orégãos. 
Deixar ferver e despejar em cima das almôndegas. 



Tapar o tabuleiro com folha de alumínio e levar ao forno, previamente aquecido a 200 G.
Deixar cozinhar cerca de 30 minutos.

Após este tempo retirar a folha de alumínio e, deixar cozinhar e corar as almôndegas a gosto. Entretanto, cozer o esparguete em água, sal e um fiozinho de óleo ou azeite.


No momento de servir, envolver o esparguete com as almôndegas e o molho.
Decorar com azeitonas pretas e folhas de mangericão.

Bom apetite!


domingo, 29 de novembro de 2015

Caldeirada de coelho

A carne de coelho, é macia, deliciosa, bastante nutritiva e de fácil digestão. 

É considerada uma carne branca ou seja rica em proteínas e com pouca gordura.

Para além disso destaca-se ser rica em vitaminas do complexo B, como as vitaminas B3, B6 e B12, e ainda em minerais como o potássio, o fósforo e o ferro.

O teor em sódio e em colesterol é baixo, pelo que poderemos considerar que existe algumas vantagens para quem tem problemas cardiovasculares.

O coelho doméstico. ou mesmo os coelhos bravos tem uma carne com mais sabor e com menos gordura, do que os coelhos que são criados de forma intensiva.

Habitualmente antes de cozinhar esta carne considero que há vantagem em fazer uma "vinha-de-alho" 
para dar mais sabor à carne.


Ingredientes para a vinha-de-alhos:
- 1 Coelho limpo, com cerca de 1,5 Kg e partido aos bocados
- 1 Cabeça de alhos cortados em rodas
- 1 Folha de louro
- 1 Ramo de rosmaninho
- 1 Cravinho da Índia
- Sal e Pimenta q.b. 
- Malagueta vermelha q.b. 

Ingredientes para a caldeirada:
- 1 Colher de chá de colorau
- 0,5 l de Vinho branco
- 1,2 Kg de Batatas cortadas em cubos
- 1 Cebola grande
- 1/2 Pimento vermelho cortado em tiras
- 1 Ramo de salsa
- 1 Lata de tomate pelado cortado em pedaços
- 100 gr de Chouriço alentejano cortado em rodelas
- Azeite q.b.


Temperar o coelho com os ingredientes referidos para a vinha-de-alhos e deixar descansar algumas horas (gosto de temperar à noite e deixar no frigorífico).

Num tacho, colocar o azeite e a cebola laminada. Deixar refogar ligeiramente e acrescente o pimento e o tomate. 

Entretanto, escorra o coelho da vinha-de-alhos e adicione-o à tomatada reservando o caldo.

Deixe ganhar sabor cerca de 5 minutos e só depois acrescente o caldo onde o coelho marinou.

Tape o tacho e deixe cozinhar lentamente cerca de 15 a 20 minutos.

Passado este tempo, acrescente as rodelas de chouriço e as batatas. Se necessário acrescente um pouco de água até que todos os ingredientes fiquem cobertos.


Deixe cozinhar mais 15 minutos aproximadamente e verificar se está tudo bem cozido.

Se necessário retificar os sabores.

Servir quente.


domingo, 22 de novembro de 2015

Papas de flocos de aveia para o pequeno almoço


Sempre gostei de papas de aveia, feitas em leite e adoçadas com um pouco de mel, açúcar ou mesmo banana esmagada.

O grande inconveniente, e por isso só fazia de vez em quando, era o tempo que levava a mexer o tacho, para não "agarrarem".

Agora aprendi uma nova técnica, rápida, eficaz, saborosa e só ficamos com uma taça suja (sem tacho...).

As papas feitas no microondas, vieram revolucionar o meu pequeno almoço.

Habitualmente preparo as papas à hora de deitar, e ficam a descansar toda a noite. 
De manhã é só juntar a fruta ou iogurte e saborear calmamente um pequeno almoço saudável, reconfortante, nutritivo e económico.

Para além disto tudo, os flocos de aveia são um ótimo cereal com imensos benefícios para a saúde: quer na perda de peso, no combate aos níveis de colesterol, é um alimento funcional, é rico em minerais e vitaminas do complexo B, entre muitas outras vantagens....

A receita pode ser feita da forma mais simples, mas a imaginação para adicionar outros ingredientes e ter sempre um pequeno almoço diferente é o limite que cabe a cada um..... 



Ingredientes para uma pessoa:

- 4 Colheres de sopa de flocos de aveia finos
- 200 ml de Água (também pode usar leite de vaca, de aveia, de amêndoa, de soja,...)
- 1 Casquinha de limão
- Um pouco de canela (pode optar por utilizar só para polvilhar no momento de servir)
- Frutos secos para adoçar, uso ameixas ou figos secos(pode ser qualquer açúcar ou mel, e não usar estes frutos)
- 1 colher de sopa de gérmen de trigo ou farelo de trigo (facultativo)
- Sementes de linhaça trituradas q.b. (facultativo)
- Sementes de chia q.b. (facultativo)
- Fruta da época a gosto e/ou iogurte


Numa taça, com capacidade para ferver e não entornar no microondas, colocar 3 ameixas secas que pico em bocadinhos, a casquinha de limão e uma pitadinha de canela.

Acrescentar os flocos de aveia, o gérmen de trigo e a água. 

Levar ao microondas, na potência máxima 2 minutos e meio.

Retirar e mexer bem.

As papas ficam muito quentes, e por isso deixo repousar para que hidratem bem, pelo menos meia hora (mas normalmente faço à noite antes de deitar, são 5 minutos). Tapo com uma rede e assim ficam até que à hora de comer.


Para servir, é só juntar uma peça de fruta, a que mais apetecer (hoje utilizei maça), pode-se acrescentar um pouco de mel, ou então um iogurte doce.

Pode ainda polvilhar com mais canela ou acrescentar algumas sementes ou mais frutos secos, enfim há imensas possibilidades de variar ao pequeno almoço, de uma forma saudável e económica e tão rápido como preparar uma sandes ou uma torrada....


Opções saudáveis são o mote para uma vida saudável....

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Bifes de peru com pimentos vermelhos


As carnes de peru e de frango são cada vez mais consumidas. 
O fator preço pode ser importante, mas o mais provável é que exista uma preocupação crescente relacionada com a alimentação saudável. 

Já há algum tempo que se procura relacionar o consumo excessivo de carnes vermelhas, com problemas de saúde, nomeadamente cancerígenos e também com o alto teor de gordura e as doenças cardiovasculares.

As notícias divulgadas, ontem, pela Organização Mundial de Saúde (OMS), são que existe uma grande probabilidade de as carnes vermelhas serem realmente prejudiciais para a saúde

 No entanto, até agora ninguém aconselhou a que se  deixa-se de comer seja o que for. 

O importante é fazer uma alimentação o mais diversificada possível, e certos alimentos reservar só para dias de festas. 

Por outro lado, devemos também promover outros comportamentos também saudáveis como a atividade física, o consumo de água, o sono, o ar livre e o sol, enfim tirar o máximo prazer da nossa vida

Eis, então, uns bifes de peru com pimentos que ficam uma delícia, são super fáceis de fazer  e ficam com um visual muito colorido.


Ingredientes:
- 8 Bifes de peru,
- Sal, pimenta q.b,
- 4 ou 5 Dentes de alho picados,
- 3 Tomates maduros,
- 0, 5 dl de Azeite,
- 2 Cebolas, cortadas em meias luas
- 2 Pimentos vermelhos, cortados em tiras finas
- 1 dl de Vinho do Porto

Temperar os bifes com sal, pimenta e os alhos picados e deixe repousar cerca de 1 hora, no frigorífico.
Pele os tomates, corte-os ao meio, retire-lhes as pevides e pique-os muito finamente.

Leve ao lume o azeite, deixe aquecer e junte os bifes. Deixe cozinhar rapidamente, de um lado e de outro. Retire os bifes da frigideira e reserve-os.

Junte a cebola e deixe cozinhar até ficar macia. Depois adicione os pimentos e os tomates. Tempere com sal, pimenta e deixe cozinhar cerca de 5 minutos.



Junte, de novo, os bifes à frigideira, envolva bem todos os ingredientes e regue com o Vinho do Porto.

Tape e deixe cozinhar, em lume brando, mais 5 minutos..

Retire do lume, e sirva decorado a gosto.

O acompanhamento pode ser diverso, batata cozida, arroz, massa ou puré.


Aqui em casa a opção foi acompanhar com arroz branco, e uma rica salada de alface e rúcula.

A receita original encontrei na Revista Ementa da Semana nº 251, de Julho de 2010, e fiz pequenas adaptações.

domingo, 18 de outubro de 2015

Empada de Faisão


De vez em quando trago uma receita com carne de caça.

Hoje, o faisão foi o escolhido para um petisco entre amigos. 

A carne proveniente de aves selvagens tem um sabor diferente da carne de aves criadas em aviários. São normalmente carnes mais magras, com boa quantidade de proteínas, ricas em vitaminas do complexo B, e ainda ricas em ferro e outros minerais. 

O faisão-macho é um pouco maior que a fêmea e tem também menos gordura. 

A empada é uma ótima maneira apresentar aos nossos amigos este tipo de carnes já desossada e ao mesmo tempo ficando suculenta.


Ingredientes para cozer os faisões:
- 2 Faisões
- 1 Cebola
- 1 Cenoura
- 2 Dentes de Alho
- 1 Ramo de salsa
- 1 Folha de louro
- Pimenta em grão
- 1 Cravinho da índia 
- Água q.b.
- Sal q.b.

Ingredientes para o recheio:
- Carne desossada dos faisões
- 50 gr de Chouriço alentejano
- 5 Colheres de sopa de Azeite
- 3 Dentes de alho picados
- 1 Cebola média picada
- 4 Pétalas de tomate seco
- 1 Lata de cogumelos laminados (se possível usar frescos)
- 1 Cenoura grande
- 1 Ramo de salsa
- 1 Ramo de rosmaninho
- Mistura de pimenta moída na hora q.b.
- Malagueta fresca q. b.
- Farinha Maizena Expresso para molhos q.b.
- Sal q.b.
- 2 Placas de massa folhada de compra
- Ovo para pincelar


Cozinhar, na panela de pressão, as 2 aves e os ingredientes indicados.

A carne deve ficar macia. Deixar arrefecer na própria água e desfiar, tentando retirar todos os ossos.

Reservar o caldo onde cozeu a carne de faisão.

Entretanto, picar a cebola, os alhos, cortar o chouriço à rodelas, assim como a cenoura.   

Num tacho colocar o azeite e fritar ligeiramente o chouriço, para perder alguma gordura. Juntar a cebola e os alhos. Deixar refogar um pouquinho.

Juntar a carne desfiada e deixar alourar. Acrescentar aos poucos o caldo de cozer as aves. 

Ir acrescentando as ervas aromáticas, os cogumelos, a cenoura cortada finamente, a malagueta e o tomate seco, também picados.



Quando a carne estiver bem cozinhada, retificar os temperos com sal e pimenta. Deixar apurar e ficar com pouco molho, mas suculenta. Juntar um pouco de farinha maizena só para ligar o recheio.

Retirar do lume e deixar arrefecer antes de terminar a empada.

Usar massa folhada de compra, já em rolo. Esta pode ser usada juntamente com o papel vegetal onde está enrolada.

Com uma das placas forrar uma forma de tarte com fundo amovível.
Deitar o recheio de carne já frio (sobrou alguma carne, que vou utilizar para outro petisco)
Tapar a empada com a outra placa de massa folhada.

Fazer uns enfeites com a massa que sobra. 
Deixar um buraco na massa que permita a saída dos vapores.
Pincelar a massa com ovo batido com uma colher de sopa de água.


Levar a empada ao forno previamente aquecido a 180 G.

Deixar cozinhar a massa de forma a que fique bem lourinha.


Antes de servir deixei arrefecer um pouco e assim que pude fui tirar uma foto,

antes que..... 

Bom domingo para todos os meus visitantes.

domingo, 27 de setembro de 2015

Tintureira Estufada


Portugal é um país de mar e por isso o peixe sempre tem feito parte da nossa gastronomia.

No entanto, está perder alguns adeptos, ou porque o preço é pouco convidativo, ou porque as espinhas atrapalham os mais novos, ou porque não há grande criatividade em encontrar receitas novas, deliciosas e fáceis de fazer, ou ainda como se diz no Alentejo "peixe não puxa carroça..."

Mas o peixe traz imensos benefícios para a nossa saúde: melhora a memória, a concentração, a pele , o cabelo, as unhas.......
Por ser rico em ómega 3, em vitaminas e em minerais, também previne algumas doenças nomeadamente as cardiovasculares e a osteoporose .

É também um alimento de fácil digestão e por isso muito indicado para as refeições do jantar.

Todas estes motivos serão potenciados se com regularidade consumirmos peixe, ou seja vamos lá incluir 2 ou 3 vezes por semana refeições à base de peixe.

Há ainda outra recomendação que não resisto em fazer e que está relacionada com a confeção do peixe. Fritar não é o mais saudável, apesar de ser muito gostoso. 
A melhor forma de cozinhar peixe é assado, grelhado, cozido ou em estufados.

O peixe congelado também facilita muito a economia doméstica. Podemos ter em casa, peixe de boa qualidade, mais barato e diversificado.

A tintureira é um tubarão azul, que por ser muito abundante nos nossos mares, nomeadamente Madeira e Açores encontramos facilmente congelado, às postas, nos supermercados. 
Tem uma carne branca, macia e praticamente apenas com a espinha central. 

Esta sugestão encontrei numa revista de "Segredos de Cozinha" de Janeiro de 2010, nº 1265.



Ingredientes:
- 4 Postas de tintureira
- 0,5 dl de Azeite
- 0,5 dl de Vinho branco
- 1 Raminho de salsa
- 1 Cebola
- Batatas cozidas q.b.
- Brócolos cozidos a vapor q.b.
- Cenouras cozidas em palitos q.b.
- 4 Ovos
- Sal e pimenta q.b.



Colocar as postas de peixe num tacho largo.
Regar com o azeite e o vinho branco.
Temperar com sal, pimenta e a salsa.
Por cima espalhar umas lâminas cortadas finamente de cebola.
Tapar o tacho e deixar cozinhar em lume brando.

Servir com os legumes e os ovos cozidos.
Polvilhar com um pouco de salsa picada.

Bom apetite!!


sábado, 26 de setembro de 2015

Massada de Tentáculos de Potas


Como já referi, algumas vezes, aqui na minha cozinha, todos os dias preparo refeições para almoço e jantar.

O marido e o filho, almoçam sempre em casa. e eu sou adepta da "marmita"

Ao jantar, fazemos questão de estar todos sentados à mesa, sem interferência de televisões, telemóveis, ou de outros equipamentos electrónicos. Assim, aproveitamos para conversar, saber como foi o dia, o que aconteceu de bom ou menos bom, como planear o próximo dia, enfim são alguns dos nossos momentos de família.

Apesar de gostar de cozinhar, o facto de ser uma atividade diária, que juntamente com muitas outras tarefas da vida doméstica e ainda o emprego, torna-se por vezes um pouco rotineira.

Ultimamente tenho procurado criar uma ementa semanal, que me permita não só uma maior diversidade, mas também, realizar refeições simples, saudáveis e se possível rápidas e económicas. 

O sábado de manhã, é dia de pensar na ementa da próxima semana, e aproveitar todo o fim de semana para "adiantar" algumas refeições e principalmente as sopas.

Assim, tem surgido uma série de receitas, simples, que procurarei publicar com regularidade neste meu espaço virtual e partilhar com todos os meus visitantes.


Ingredientes:

- 1,600 gr de Tentáculos de pota congelados
- 2 Folha de louro
- 1 Raminho de salsa
- 3 Cebolas médias
- 1 Cravinho da índia
- 2 ou 3 Dentes de alho
- 1 dl de Azeite
- 2 Cenouras 
- 1/2 Lata de tomate pelado em conserva
- 200 gr de Macarrão riscado
- 50 gr de Chouriço alentejano
- 1 Colher de sopa de coentros picados
- Sal e pimenta q.b
- 1/2 Malagueta vermelha fresca (facultativo) 


Colocar os tentáculos de potas, ainda congelados, na panela de pressão, a água fria, 1 cebola lavada com casca, 1 cravinho da índia, 1 folha de louro e 1 ramo de salsa. Acender o lume e deixar as potas descongelarem. Tapar a panela e colocar a pressão. Deixar cozinhar cerca de 10 minutos.

Refogar ligeiramente 2 cebolas e cerca de 3 dentes de alho, bem picadinhos, no azeite.
Juntar ao refogado as cenouras e o chouriço cortados em meias luas. Juntar a outra folha de louro, sal, pimenta, malagueta, e o tomate pelado. Deixar estufar em lume brando uns 5 minutos para que os sabores fiquem misturados. Juntar as potas cortadas em pequenos troços, e manter em lume brando por mais 5 minutos. 

Acrescentar água, da cozedura das potas, e deixar ganhar fervura. Acrescentar o macarrão, tape o tacho e deixe cozinhar cerca de 10 minutos. 


Polvilhe com coentros picados e deixe repousar uns minutos antes de servir.

E assim tivemos uma refeição simples e económica ao gosto de todos.

Bom fim de semana.



domingo, 13 de setembro de 2015

Muffins de Fiambre e Queijo da Ilha


Um improviso para salvar o fiambre, ..... resultou num lanche ajantarado! 


Ingredientes:

- 100 gr de Fiambre de porco
- 100 gr de Queijo da Ilha ralado no momento
- 1/2 Lata de milho doce (das mais pequenas)
- 3 Pétalas de tomate seco
- 200 gr de Farinha de trigo com fermento
- 50 gr de Margarina líquida
- 2 Ovos médios
- 1, 5 dl de Leite meio gordo
- 1/2 Colher de café de sal fino
- 1 Colher de chá de fermento em pó
- Orégãos secos q.b.


Preparar o recheio juntado os ovos, o fiambre cortado em tiras, cerca de 8 gr de queijo ralado, a margarina liquida, o milho, o tomate seco partido em pequenos pedaços, o leite, o sal e os orégãos. 
Bater bem.

Acrescentar a farinha, misturada com o fermento e envolver bem, não deixando grumos.


Deitar a massa em formas de muffins, bem untadas com margarina e polvilhadas com farinha. Polvilhar com o restante queijo ralado.

Levar ao forno, previamente aquecido a 180 G, cerca de 25 a 30 minutos.

E pronto!! simples, simples..............


Feijoada de Vitela

Na cozinha tradicional portuguesa existem receitas incríveis à base de leguminosas. 

Estas são particularmente interessantes do ponto de vista nutricional, uma vez que são ricas em hidratos de carbono de absorção lenta, ricas em fibra, em proteínas, em vitaminas, em minerais e em fitoquímicos.

Frequentemente associamos as leguminosas a outros alimentos, que por sua vez, as podem beneficiar em termos de sabor, as podem valorizar relativamente à nossa saúde ou até tornando as leguminosas mais indigestas.

Mais uma vez, volto a referir, que é na diversidade, e no consumo de pequenas quantidades que está o segredo de uma alimentação saudável.

Com carne, peixe, marisco ou outros legumes teremos uma imensidão de escolhas para utilizar com as leguminosas, sejam elas grão, feijão, lentilhas, .....

As feijoadas são, uma das comidinhas portuguesas, mais conhecidas, e mais apreciada.

Hoje, optei por uma Feijoada de Vitela, receita que encontrei numa revista dos Segredos de Cozinha, nº 1258 de novembro de 2011, e que adaptei ao meu gosto.



Ingredientes:

-  500 gr de Carne de vitela
- 3 Dentes de alho
- 1 Cebola grande
- 1 dl de Azeite
- 1 Lata pequena de tomate pelado
- 200 gr de Chouriço alentejano
- 1 dl de Vinho branco
- 2 dl de Água
- 500 gr de Feijão branco em conserva (frasco)
- Sal e pimenta q.b.
- Malagueta (facultativo)
- Coentros frescos q.b.


Pique os alhos e as cebolas  e refogue-os no azeite.

Junte a carne, cortada em cubos, e deixe corar. 
Tempere com sal e pimenta, e mantenha em lume brando.
Adicione o tomate, a malagueta, e o chouriço cortado em rodelas.
Refresque com o vinho e deixe reduzir.

Acrescente a água ao preparado anterior e deixe cozer cerca de 15 minutos em lume brando.
Adicione o feijão e mantenha no lume mais 5 minutos.
Retifique os temperos, e sirva quente, polvilhada com coentros picados.

Bom apetite!

domingo, 6 de setembro de 2015

Frango com natas e cogumelos


A carne de frango é talvez uma das mais consumidas em todo o mundo. O sabor, o preço a acessibilidade, o fato de não existirem restrições religiosas para esta carne como acontece com a carne suína e bovina, e ainda a grande facilidade de se confeccionar e de adquirir sabores distintos de acordo com os ingredientes utilizados, contribui para esta ascensão na preferência dos consumidores 

A carne das aves e nomeadamente o frango é considerado na categoria das carnes brancas, o que significa que sendo uma carne rica em omega 3 é também uma carne mais saudável.

Há no entanto, quem já venha contestar esta classificações devido à forma intensiva como são criados as aves de aviário. 

Perante estas alegados benefícios ou problemas para a saúde a minha defesa vai pela diversificação na alimentação.

Hoje, trago uma refeição simples, mas nem por isso pouco calórica uma vez que utilizei natas e ainda fiz, em pouca quantidade, umas batatinhas fritas em rodelas, que deram graça e sabor ao prato. 

A receita original encontrei numa Revista de Segredos na Cozinha de novembro de 2009. 


Ingredientes:
- 1 Frango (1 Kg) partido em pedaços e sem pele
- 1 dl de Azeite
- 2 Dentes de alho
- 1 Cebola grande
- 1 Malagueta (facultativo)
- 1 Lata de cogumelos inteiros
- 1 dl de Vinho branco
- 2 dl de Natas (magras)
- 1 Colher de sopa de salsa picada
- Sal e pimenta q.b

Para acompanhamento:
- 4 Batatas médias
- Óleo q.b.
- Sal q.b.
- Legumes a gosto


Temperar o frango com sal e deixar repousar cerca de 1 hora.

Num tacho, colocar o azeite e fritar os bocados de frango de forma a que todos fiquem corados.
Quando todo o frango já foi passado pelo azeite, voltar a juntar tudo no tacho e acrescentar o alho e a cebola picados, assim como a malagueta. Deixe refogar e a crescente os cogumelos. Deixe cozinhar.

Acrescentar o vinho branco e deixe reduzir para metade.
Junte as natas, retifique os temperos com sal e pimenta, se necessário, e deixe cozinhar mais um pouco em lume brando.

Sirva, polvilhado com salsa picada, acompanhado de batatas fritas e uma salada a gosto.

domingo, 23 de agosto de 2015

Arroz com fressura de borrego

No fim de semana passado um dos dias foi de praia e o outro de chuviscos..... 

É a  instabilidade própria do mês de agosto, ..., talvez sejam as canículas ou as caniculares, talvez as previsões do próximo ano tragam um mês de fevereiro com chuva, ..., enfim são as tradições do nosso povo, principalmente no sul do país.... e assim, para um dia fresco apeteceu-me fazer uma comida mais reconfortante, com um sabor mais apurado, um pouco mais tradicional.

A fressura de borrego, é tão somente as vísceras do borrego, bofe ou pulmões, fígado e coração.

Não é uma carne que utilize com frequência, mas nem sempre nem nunca......

Lembro-me da minha mãe fazer um arroz parecido com este, mas o mais frequente era fazer a carne frita a acompanhar com batatas fritas e salada.

Para me inspirar, tive em conta as minhas recordações, mas também consultei alguns blogues, como "As receitas da Tia Gui".




Ingredientes:
- 1 Fressura de borrego
- 2 Colheres de sopa de polpa de tomate
- 1 Colher de chá de massa de pimentão
- 1 Colher de chá de colorau
- 1 Colher de sopa de banha de porco
- 3 Colheres de sopa de azeite
- 1 Cebola
- 3 Dentes de alho
- 1 Folha de louro
- 1 Pitada de cominhos
- 1 Cravinho
- 1 Ramo de salsa
- 1 dl de vinho banco
- 1 Ramo de hortelã
- Sal, pimenta q.b.
- 1 Malagueta (facultativo)
- Vinagre de vinho q.b.
- 250 gr de Arroz vaporizado
- Água q.b.


Corta-se a fressura em pequenos pedaços.

Picar a cebola e o alho finamente e levar a alourar no azeite e na banha. 
Junta-se os restantes ingredientes, nomeadamente a fressura de borrego, o tomate, a massa de pimentão, o colorau, e os restantes temperos.

Deixar apurar com o tacho tapado e em lume brando.
Quando a carne estiver cozida e começar a fritar, refrescar com o vinho. 
Deixar apurar e juntar o arroz. Envolver bem e acrescentar a agua, suficiente para cozer o arroz e ficar malandrinho (4 vezes a medida do arroz).

Retificar os temperos.

Assim que apagar o lume, acrescente uns borrifos de vinagre e envolva bem.



Sirva enfeitado com um ramo de hortelã e com algumas rodelas de laranja.



domingo, 16 de agosto de 2015

Costeletas com sopa de cebola e cerveja no forno

O mês de agosto tem estado envergonhado, uns dias quentes, outros nublados, outros frescos, mas quando conseguimos umas horinhas de bom tempo na praia, oooooh que maravilha....

Ontem, consegui 2 horas de descanso numa praia perto de casa. 
Boa temperatura, sem vento, com poucas pessoas...... as gaivotas esperavam calmamente, em cima dos candeeiros da electricidade do parque de estacionamento, que a "praia fechasse" (esta era a desculpa dada aos meus filhos, quando pequeninos, para saírem da praia).... 

.....é muito bom viver perto da praia, é muito bom estar em família, é muito bom sentir este sossego......

O jantar fez-se rapidamente enquanto se estendiam toalhas, e se tomavam duches ...... 


Ingredientes: 
- 4 Costeletas do cachaço
- 1 Cerveja
- 1 Sopa de cebola
- 1/2 Colher de café de colorau
- 1/2 Colher de café de pimenta rosa
- Azeite q.b.
- Sumo de 1/2 limão
- 1 colher de sopa de salsa picada


Colocar a sopa de cebola num prato, misturar a pimenta e o colorau.
Passar as costeletas por esta mistura e dispo-las num tabuleiro de ir ao forno.
Regar com um fio de azeite e deitar a cerveja por cima das costeletas.
Levar ao forno, previamente aquecido e deixar cozinhar cerca de 30 a 40 minutos.
Ao sair do forno regue com sumo de limão e polvilhe com salsa picada.


Servi com batatas fritas e salada mista, mas um arroz ou esparguete ficariam soberbos.

Bom apetite e boas férias neste mês de agosto....

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Tapas de petingas em conserva de azeite

As conservas de peixe permitem o consumo de peixe com muita qualidade e riqueza em nutrientes. 

A conservação não modifica em nada a natureza das proteínas, dos lípidos e glúcidos dos alimentos.

O recurso a conservas são também uma grande ajuda nas nossas cozinhas.

Aproveito, para divulgar, um artigo que encontrei na net e que tem uma tabela muito interessante que faz a comparação dos nutrientes nas conservas mais frequentemente utilizadas em Portugal: atum e sardinhas.

As tapas que hoje publico, foram a entrada de uma festinha feita aqui em casa, no domingo passado. 

Quase que não havia oportunidade para fazer umas fotos, mas num flash ainda consegui .......



Ingredientes:
- 2 Latas de petingas em conserva de azeite
- Tomate maduro
- Pimento verde e vermelho
- 1 Baguete de pão rústico
- Azeite q.b
- 2 Dentes de alho 
- 1 Folha de louro
- Sal e pimenta q.b.
- Orégãos
- Salsa q.b.



Partir o pão na diagonal e reservar.
Escorrer as sardinhas do azeite.
Cortar os tomates em fatias bem fininhas e cora-las em azeite quente com o alho esmagado e com a folha de louro.
Temperar com sal e pimenta e retirar do lume. 
Passar pelo mesmo azeite, pequenas tirinhas de pimento.

Em cima do pão, colocar o tomate seguido do pimento. Polvilhar com orégãos e colocar apenas metade de cada petinga, abrindo-as em filetes.

Decorar com uma folha de salsa e servir com uma cervejinha fresca. 


NOTA:
Petingas, são sardinhas de um tamanho mais pequeno. São peixe miúdo que frequentemente é utilizado para isco.
No caso do peixe ter um pouco de escamas pode retira-las passando os dedos ao longo do dorso.
A ideia sobre as tapas surgiu com uma breve consulta na net, Não seguindo nenhuma receita ou espaço, em particular, fiquei com uma ideia clara sobre o que tinha e o que poderia fazer.



terça-feira, 4 de agosto de 2015

Pimentos estufados (acompanhamento)

Os pimentos são legumes cheios de cor: verdes, vermelhos, amarelos ou ainda apresentando outras cores, que alegram a nossa gastronomia.

São no entanto, legumes com "personalidade", ou se gosta ou não se gosta.....

Para quem gosta, beneficia-se de uma grande riqueza em nutrientes, nomeadamente várias vitaminas  como A, B, C, E, e é ainda, rico em fibras, potássio, magnésio, etc.

Vamos aproveitar a época de verão e a facilidade em obter estes legumes para experimentar várias receitas.

Assim trago uma receita simples para acompanhamento de carnes grelhadas ou assadas.



Ingredientes:
- 2 Colheres de sopa de azeite
- 2 Pimentos verdes
- 1 Pimento vermelho
- 1 Cebola média
- 2 Dentes de alho
- Sal e pimenta q.b.
- 1 Folha de louro
- 1/2 Colher de café de açúcar
- Água q.b.
- Caldo de galinha (facultativo)
- Vinagre q.b.


Num tacho fazer um ligeiro refogado com o azeite, cebola, e alho.

Entretanto, lavar bem os pimentos, retirar as peles e as sementes do seu interior e cortar em tiras.

Juntar os pimentos ao refogado. Temperar com sal, pimenta e folha de louro.

Deixar cozinhar lentamente, tapada e mexendo de vez em quando. 

Não deve ficar muito cozinhado.


Se necessário, juntar uns "borrifos" de água e no final retificar os temperos, podendo utilizar um pouco de caldo concentrado de legumes ou de frango.

Antes de servir borrifar com um pouco de vinagre a gosto.

Servir como acompanhamento.


segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Bacalhau gratinado

Há refeições que surpreendem pela sua simplicidade, economia e satisfação, quer seja a fazer quer seja a comer.

Quase viciante, porque apetece repetir, uma, duas vezes, ou mais um "niquinho"....




Ingredientes:
- 400 gr de Migas de bacalhau
- 1/2 Repolho cortado em Juliana
- 2 Cebolas médias cortadas em meias luas
- 2 Dentes de alho picados
- 3 Ovos cozidos
- 1/2 Pimento Verde
- 1/2 Pimento vermelho
- 1, 5 dl de azeite
- 1 Colher de sobremesa de orégãos
- 1 Ramo de salsa picada
- 6 Colheres de sopa de maionese
- Sal e pimenta q.b
- Azeitonas a gosto

Cozer os ovos em água e uma colher de café de sal.
Demolhe as migas de bacalhau, escolha as espinhas e desfie em bocados mais pequenos.

Faça um ligeiro refogado com o azeite, as cebolas e os alhos. Acrescente o repolho cortado em Juliana e deixe cozinhar, em lume brando, só acrescentando pequenos "golinhos" de água, se necessário.
Junte os pimentos e o bacalhau cru. Tempere com um pouco de salsa e orégãos. Deixe cozinhar em lume brando.

Depois de cozinhado acrescente os ovos picados, a maionese, e envolva toda a mistura delicadamente. rectifique de sal e pimenta e deite o preparado num pirex de ir ao forno. 



Quando estiver bem douradinho, retire e polvilhe com salsa picada, e espalhe por cima algumas azeitonas.

Acompanhe com batata cozida e uma salada a gosto.

NOTA: 
Adaptada, com algumas alterações, de uma proposta de confecção, por uma marca de bacalhau congelado.


Related Posts with Thumbnails