domingo, 6 de Abril de 2014

Arroz de Frutos do Mar


Uma refeição rápida, mas do agrado de todos, aqui em casa.


Ingredientes:
- 1 Kg de Chocos congelados
- 10 Palitos de Delícias do Mar
- 1 Chávena de Miolo de camarão congelado
- 1 Cebola
- 2 Dentes de alho
- 1/2 Lata de tomate
- 1 Chávena de ervilhas congeladas
- 1/2 Pimento verde
- 1 dl de Azeite
- 1 dl de Vinho Branco
- Sal, pimenta q.b.
- 1 malagueta 
- Salsa ou coentros (usei os 2)
- 2 Chávenas de arroz
- O triplo das medidas de arroz de água



Descongelar os chocos e partir ao meio, se necessário. 
Num tacho, refogar a cebola e os alhos picadinhos, até ficar douradinho, mas não frito.
Adicionar, o tomate picado e algum molho. 
Acrescentar o chocos, o vinho, e temperar com um pouco de sal, pimenta e a malagueta.
Deixar cozinhar um pouco. Acrescente as ervilhas e cozinhe mais  15 minutos.
Junte o arroz e a água suficiente para cozinhar.
A meio cozedura junte o miolo de camarão, e mesmo no final, as delícias do mar e as ervas aromáticas picadas.

O arroz deve ficar, bem marandrinho, isto é com algum caldo, ... , "a correr pelo prato....."

Acompanhei com bróculos cozidos a vapor.



Esta semana fiz uma nova aquisição para a minha cozinha: estas formas de Tarteletes.

A vontade de estrear as forminhas foi muita, e por isso fiz umas Tarteletes de Maçã e Amêndoa que já publiquei no Iguarias P'ra Gulosos. 


A partir de agora gostaria de conhecer mais receitas, simples e deliciosas para usar as minhas forminhas....

Obrigado a quem me ajudar.

Bom domingo para todos os meus visitantes


sexta-feira, 4 de Abril de 2014

Tarte de Alho Francês e 3 Queijos

Ultimamente sinto que estou  sempre trabalhando.....

É no serviço, é em casa, é começar cedo, é continuar pela noite fora....é durante a semana, é ao fim de semana....., 

No entanto, mesmo quando se trabalha, e trabalha muito a sério, podemos sempre recorrer a pequenas estratégias que tornem esses períodos mais "leves", mais "amistosos", e até com mais rendimento....

A comidinha, tem certamente esta virtude de transformar as pessoas, e um doce, um salgado, um café, um chá, durante uma reunião, pode ser uma boa estratégia para que todo o grupo mantenha um ritmo de trabalho e um empenho nas atividades e projetos muito maior.

Numa destas reuniões, em Odemira, uma colega, presenteou-nos com uma tarte, super deliciosa, que julgo ser de Henrique Sá Pessoa.

Deixo a minha versão....



- 1 Rolo de massa folhada (usei do Lidl)
- 1 Alho francês (parte branca)
- 2 Dentes de alho
- 150 gr de Cogumelos
- 100 gr de Queijo creme
- 50 gr de Requeijão
- Um golinho de vinho branco
- Queijo Emmental  q.b. (usei Queijo da Ilha)
- Azeite q.b.
- Abóbora q.b.
- Mangericão para a decoração



Cortar o alho francês em rodinhas e levar a refogar juntamente com o alho picadinho.

Juntar os cogumelos laminados e deixar suar.

Acrescentar um pequeno golo de vinho branco. Deixar cozinhar e evaporar o líquido.

Retirar do lume e juntar o queijo creme.

Numa frigideira, ligeiramente untada, corar as pequenas fatias de abóbora.

Estender a massa folhada, picar o fundo com um garfo e espalhar o recheio de alho francês.

Colocar a abóbora por cima e esfarelar o requeijão por cima de todo o recheio.

Finalmente polvilhar com um pouco de queijo ralado, para gratinar.

Virar os bordos da massa para cima do recheio.

Vai ao forno, pré-aquecido a 180 G, até a massa ficar cozida e o recheio ficar corado.  

Decorar com folhinhas de mangericão.

Uma delícia e bom fim de semana



domingo, 23 de Março de 2014

Hambúrgueres Caseiros


Quem é que gosta de um bom Hambúrguer caseiro?  
Pode ser no pão?....Pode ser no prato??

Eu prefiro assim, o hambúrguer a acompanhar com uns legumes estufados. 



- 800 gr de Carne de porco
- 1 Cebola pequena picada
- 2 Dentes de alhos picados
- Salsa picada
- Sal, pimenta e noz moscada

Piquei a cebola e o alho muito fininho. 

Misturar todos os ingredientes e moldei os hambúrgueres.

Usei estes moldes da Tupperware, que tenho há anos, e que dão imenso jeito.




Quando moldei os hambúrgueres, fui colocando em cima de uma folha de papel celofane, para depois retirar com facilidade.

Untei uma frigideira, com um pouco de manteiga e quando estava quente comecei a colocar a carne. Virei  e deixar cozinhar.

Deve cozinhar lentamente, para ficar bem passado.



Depois de bem grelhados, retirar para um prato de servir.


Couve portuguesa estufada:
- 1 Couve grande cortada em juliana grossa
- 1 Cebola grande
- Azeite q,b
- Água q.b.
- Sal q.b.



Num tacho, colocar a couve migada e a cebola picada grosseiramente. 
Deitar um fio de azeite e temperar com um pouco de sal. 
Borrifar ligeiramente com água. 
Tapar e deixar estufar em lume lento. Assim cozinha praticamente no vapor,...

Pode também servir com pão, batata frita ou arroz.

Nota: Existem alguns cuidados a ter na aquisição da carne picada. Eu gosto de escolher a peça de carne que quero comprar, pedir para retirar as gorduras em excesso (sempre deve ficar com alguma gordura para não ficar muito seca) e mandar picar. Em casa, é para cozinhar de imediato.


quarta-feira, 5 de Março de 2014

Rolinhos de frango com bacon

Há poucos dias tive convidados para o jantar, aqui em casa.
Como entrada fiz uns rolinhos de frango.
Foi rápido, muito agradável, muito colorido, e super delicioso!




Ingredientes:

- 3 Peitos de frango
- 12 Fatias de bacon
- Sal, massa de alho, pimenta branca, colorau e sumo de limão q.b
- Fruta (Kiwis e laranjas)



Cortar cada peito de frango em 4 pedaço.
Temperar com o sal, a massa de alho, a pimenta e o colorau. Por fim regar com sumo de limão e deixar descansar cerca de 30 minutos.

Enrolar cada pedacinho de frango numa fatia de bacon e prender com um palito.

Colocar os rolinhos num tabuleiro, forrado com uma folha de papel vegetal (é muito mais rápido para limpar), e levar ao forno para assar. 
Quando necessário virar os rolinhos e deixar cozinhar até ficarem bem douradinhos e assados.

Servir com fruta a gosto ( para além do Kiwi e da laranja pode-se usar uvas, ananás, etc).

Bom apetite
;)

sábado, 1 de Março de 2014

Pizza de sardinhas com molho picante


Mais um  "Dia Um...Na cozinha", e mais um lindo desfile com direito a rainhas e de tão bem vestidas e com tantas cores não podemos deixar de lembrar que estamos no Carnaval.

Neste desfile as rainhas são as pizzas, cheias de criatividade e de sabor.

As anfitriãs deste projeto, estão mais um vez de parabéns.

Hoje, os ingredientes escolhidos pedem um cervejinha bem fresquinha, pois o paladar está ligeiramente picante.


Ingredientes:
- 2 Chávenas almoçadeiras de farinha de trigo (misturar 2 ou 3 colheres de sopa de farinha integral)
- 1 Chávena de água morna
- 1 Pitadinha de sal
- 1 Colher de sopa de levedura granulada

Esta massa não é preciso amassar, e é a minha preferida para fazer em casa (não dá trabalho nenhum).
Colocar todos os ingredientes dentro de uma caixa de plástico e tapar. 
Agitar energicamente.
Deitar a massa no tabuleiro (forrado com papel vegetal).
Polvilhar com farinha e com as mãos esticar a massa até forrar todo o tabuleiro.
Com um garfo picar a massa.


Ingredientes para o recheio:
- 2 Latas de sardinhas com molho de tomate picante
- 1 Frasco de espargos
- 4 Cogumelos frescos laminados.
- Polpa de tomate q.b.
- Oregãos
- Tirinhas de pimento verde
- Queijo Mozarella q.b.

Abrir as latas das sardinhas e retirá-las de dentro do molho de tomate. 
Retirar a malagueta e eliminar.
O restante molho misturar com um pouco de polpa de tomate. 
Deve ser o suficiente para pincelar toda a base da pizza.

Abrir as sardinhas ao meio, evitando que fiquem muito partidas e retirar a espinha do meio.

Escorrer os espargos, fatiar os cogumelos, e cortar em tiras finas o pimento verde.
Distribuir todos os ingredientes por cima da massa, polvilhar com oregãos secos e por fim espalhar um pouco de queijo Mozarella.



Levar ao forno, previamente aquecido cerca de 20 minutos a uma temperatura de 200G.

Coloquei o tabuleiro numa posição baixa, para que a massa fique bem cozida sem que o recheio fique muito rapidamente gratinado.



Acompanhar com tomate cherry.

Huuuummmmm!!
Foi um jantar diferente, mas sempre bem recebido por todos.....



Deixo o logotipo deste mês de março de mais um "Dia Um....Na Cozinha"


Desejo a todos um 

                          Bom Carnaval!



E, se o tempo não ajudar à folia, então fiquem em família e aproveitam este fim de semana com bons petiscos.....



quarta-feira, 5 de Fevereiro de 2014

Risoto de Cogumelos com Borrego Assado no Forno

Risoto, é um prato típico Italiano que se difundiu por quase todo o mundo.

Existem algumas cuidados ao fazer este prato, desde a escolha do grão de arroz, a um bom caldo, a cozer lentamente, adicionar um líquido ácido, o ponto de cozedura do grão, ....

Fiz este risoto para acompanhar borrego assado no forno, e estava soberbo....



Comece por preparar um caldo de legumes com cebola, dentes de alho, cenouras, folha de louro e salsa.
Cozinhe todos os ingredientes com bastante água, em lume brando. Tempere com pouquinho sal e um fiozinho de azeite.

A água irá reduzir e concentrar o sabor do caldo.

Utilizar o líquido depois de coado.


Ingredientes para o arroz:

- 150 gr de Cogumelos frescos
- Caldo de legumes q.b.
- 2 Dentes de alho picados
- 1 Cebola picada
- Azeite para cobrir o fundo do tacho
- 250 gr de Arroz para Risoto
- Sal q.b.
- Pimenta q.b.
- 2 Colheres de sopa de Vinho Branco 




Laminar os cogumelos frescos.
Fazer um refogado com o azeite, a cebola e o alho. Junte o arroz e deixe alourar.
Após refogar juntar o vinho branco e frio.
É importante juntar um líquido ácido ao arroz (pode ser vinho ou cerveja). A acidez faz com que o creme comece a soltar-se do arroz e deixa um molho grosso.
Posteriormente, juntar o caldo, coado por um passador, o suficiente para tapar o arroz.
Deixe cozer lentamente e assim que o arroz vai secando, deve-se juntar mais caldo, até absorver cerca de litro e meio.

O caldo, deve estar num tacho mantendo uma fervura lenta.

Quando o arroz já absorveu quase todo o caldo, acrescentar uma 1 colher de sopa de manteiga para que fique ligado e servir polvilhado com queijo Parmesão.
  

Quanto à carne de borrego, deve ser temperada cerca de 24 horas antes de ser cozinhada.
Utilizar sal, colorau, pimenta em pó, alhos picados, malagueta, salsa, cebola e azeite, e umas folhinhas de alecrim.



Quando estiver pronto, cobrir com uma folha de papel de alumínio e levar ao forno.



Ir regando a peça carne, para não ficar seca, e deve-se rodar durante a cozedura, para ficar bem assada dos dois lados.




Bom apetite!!

sábado, 1 de Fevereiro de 2014

Sopa de Feijão Frade com Mogango

A sopa é essencial para uma alimentação saudável. 

É a maneira mais fácil de obter uma grande quantidade de vitaminas, proteínas, hidratos de carbono, e ainda sais minerais.

Podemos ainda enumerar outras vantagens como o ser de fácil digestão, ter poucas calorias pelo que é importante para combater a obesidade, é hidratante, adequa-se a todas as idades, e ainda por cima, é económica.

As sopas que mais faço em casa são normalmente muito ricas em legumes e muito simples.

Hoje trago uma sopa tradicional do Alentejo, ou pelo menos, foi com uma amiga e colega de Portalegre que aprendi a fazer. 
É simples, económica, reconfortante nestes dias frios, e surpreendentemente saborosa.

Com esta sopa, vou também participar na 9ª Edição do Dia Um...na Cozinha, neste mês de Fevereiro.

A Sopa de legumes foi o tema escolhido....... e, esta é a minha sopa:


Ingredientes:
- 2 Cebolas médias
- 2 ou 3 Dentes de alho
- 1 Folha de louro
- Azeite q.b.
- 2 Colheres de café de colorau
- Cerca de 800 gr de Mogango
- 1 Frasco de feijão frade
- Salq.b.
- 1 Colher de sopa de vinagre de vinho
- 1 Grande molho de coentros


Picar a cebola e os alhos e levar a refogar num pouco de azeite, juntamente com a folha de louro e o colorau, lentamente.

Juntar o mogango, em cru, e cortado aos quadradinhos. 
Tapar o tacho e deixar suar durante uns minutos.

Acrescentar água até tapar os legumes, e temperar com um pouco de sal. Deixar cozer.

Quase a terminar a cozedura acrescentar um frasco de feijão frade previamente cozido (feijão e água)

Deixar em lume brando, mais uns minutos para que os sabores se misturem. 

No momento de apagar o fogão, acrescentar à sopa o vinagre e os coentros picados.

A sopa está pronta para servir...


Os apreciadores de pão, gostam de colocar um pouquinho na sopa, mas não é necessário.

E agora, conto-vos um segredo: no dia em que fiz a sopinha o meu marido almoçou 3 pratos de sopa e não quis mais nada.....

****Um bom fim de semana para todos os meus visitantes****



terça-feira, 14 de Janeiro de 2014

Almôndegas no forno

A carne picada permite uma grande variedade de receitas.

No entanto, precisamos ter algum cuidado com a aquisição e manipulação desta carne, uma vez que pode ser contaminada facilmente por microorganismos.

Quando compro carne picada, normalmente escolho  a peça e mando picar no momento. É para consumo imediato, não congelo, e deixo sempre cozinhar bem. 

Os meus filhos gostam muito de almôndegas. Desta vez fiz no forno e ficaram uma delícia.



Ingredientes para as almôndegas:
- 850 gr de carne de porco picada
- 2 Fatias de pão alentejano (só o miolo)
- Leite morno para amolecer o pão
- Sal, pimenta e cominhos q.b.
- 1 cebola picada 
- 1 Ovo 
- Coentros picados
-Óleo para untar as almôndegas

Ingredientes para o molho de tomate:
- 1 lata de polpa de tomate
- Dentes de alho q.b.
- 1 Cebola grande
- Azeite
- Pimento
- Salsa e louro
- Açúcar q.b.
- Queijo parmessão para plovilhar

Misturar todos os ingredientes indicados para fazer as almôndegas. Escorrer o leite do pão e juntar ao preparado anterior.
Amassar a carne com as mão, até o preparado ficar homogéneo.

Moldar as almofadas, com as mãos (utilizar um pouco de azeite).
Colocar as bolinhas numa travessa que possa ir ao forno.
Regar com um fio de azeite  e levar ao forno até ficarem douradas dos dois fados.

Entretanto, fazer a tomatada: num tacho, colocar o azeite, cebola, alho, pimento, salsa , a polpa de tomate, louro, e um pouco de açúcar.

Se necessário acrescentar um "golinho" de água, para aumentar o molho. 
Deitar o  molho por cima das almôndegas.
Polvilhar com um pouco de queijo parmessão ralado e levar ao forno a gratinar.



sábado, 4 de Janeiro de 2014

Legumes Grelhados com Queijo Feta

Na época de natal, é quase impossível não abusar. 

São tantas as iguarias, quer preparadas na nossa casa quer por nossos amigos e familiares, são muitos os momentos de partilha e felicidade que começam praticamente no primeiro dia de Dezembro e vão-se replicando até ao Dia de Reis.

O meu Natal não foi diferente!!!

No entanto, no 1º dia do Ano resolvi iniciar o almoço com uma entrada mais saudável, com bastantes legumes, e seguindo a a sugestão da Filipa Gomes.

Fiquei surpreendida com o sabor e a textura dos legumes grelhados. Os legumes são os que mais gostar ou tiver à mão......



Ingredientes:
- 1 Beringela
- 1 Cougette
- 2 Tomates
- 1 Fatia de abóbora
- Alguns Cogumelos
- Queijo Feta qb
- Azeite, Vinagre q.b.
- Salsa, sal e pimenta
- Pevides de abóbora ou outras (não usei)



Cortar os legumes às rodelas ou fatias, não muito grossas. 

Preparar o molho com azeite, salsa, sal e pimenta, só deitar o vinagre quando for temperar os legumes.

Colocar os legumes na grelha e pincelá-los ligeiramente com o molho. Ir virando e continuar a pincelar de forma a que não fiquem secos.

Conforme os legumes vão ficando grelhados vá retirando para uma travessa.



Quando todos os legumes estiverem grelhados polvilhe com queijo Feta esfarelado.

Junte o vinagre ao molho e com este, regue os legumes. Por fim, se tiver polvilhe com semente de abóbora ou outras, previamente torradas para intensificar o sabor.


Foi uma deliciosa surpresa!!

e, como diria a Filipa Gomes "Comam Bem e Sejam Felizes"

Bom Ano 2014

segunda-feira, 9 de Dezembro de 2013

Sangue de Porco de Vinagrete (à moda dos Balurcos)

Um dos objetivos deste blog é registar as tradições culinárias, que de alguma forma marcaram a minha infância.
É não perder parte do nosso património culinário.

Hoje, trago uma receita que a minha avó e a minha mãe faziam no dia da matança do porco.

Tenho boas recordações desse tempo,..., casa cheia de gente, era sempre uma festa, tios, primos, amigos e vizinhos. Quase que o porco se comia no mesmo dia!!!

O sangue, era dos primeiros petiscos que se colocava na mesa, depois de todo o trabalhinho feito (matar, chamuscar e desmanchar o porco) e antes da refeição principal que normalmente era uma "fritada de carne".

Eu, queria muita brincadeira, não parava de correr,.., mas mesmo assim a receita ficou na minha memoria.




No momento da matança do porco o sangue é aparado para uma vasilha (de preferência um alguidar de barro).
Depois tapa-se com um pano e deixa-se coalhar (o sangue fica coalhado e separa-se do soro)
Entretanto, coloca-se um tacho ao lume com água e sal.
Escorre-se o soro e pode-se deitar um pouco de água limpa no sangue, para lavar.
Quando a água começar a ferver, e com a ajuda de uma escumadeira, vai-se deitando bocados grandes de sangue coalhado. Deixa-se cozer em lume forte, como diz a minha mãe, a ferver em cachão.
Verificar se está perfeitamente cozido (com uma faca abrir um dos bocados maiores).
Quando tiver cozido escorre-se e espreme-se bem com a mão.
Reserva-se os bocados de sangue cozido numa taça.



Numa travessa ou num prato de servir coloca-se o sangue, ainda morno, já esfarelado em bocados mais pequenos.

Tempera-se com alho e cebola picadinhos, sal, azeite, vinagre e bastantes coentros.

No momento de servir pode-se deitar um poucoquinho de limão.

Acompanhar com bom pão e vinho caseiros.

NOTA:
Os Balurcos, é uma pequena povoação do Concelho de Alcoutim, no Algarve.


quinta-feira, 5 de Dezembro de 2013

Tarte de Atum com Legumes

Mais uma refeição super rápida, cheia de legumes e que foi diretamente para casa da filhota.


Ingredientes:
- Uma receita de massa 
- 200 gr de Feijão verde cortado fininho (como se fosse para sopa)
- 2 Cenouras médias (cortadas em rodinhas)
- Uns raminhos de couve flor
- 1 Cebola grande picada
- 2 ou 3 Dentes de alho picados
- 3 Latas de atum em óleo
- Água q.b.
- 3 Ovos
- 3 Colheres de sopa de farinha de trigo bem cheias
- 1,5 dl de Leite (depende da quantidade de líquido de cozer os legumes que existir)
- Sal e pimenta q.b.
- Azeite qb (um fizinho)


Em primeiro lugar preparar a tarteira com a massa, como expliquei aqui.

Num tacho, colocar o azeite, a cebola e o alho. Deixar estufar ligeiramente.
Juntar os legumes, tapar e deixar suar.
Temperar com um pouco de sal e borrifar, de ver em quando, com uma gotinhas de água para que os legumes vão ficando cozidos (não deixar cozer demasiado).

Escorrer o óleo do atum e juntar aos legumes (sempre leva um pouco de óleo, por isso é que, no início se deita pouco azeite), envolver.
Acrescentar a farinha diluída no leite (usar um passador de rede muito fina). 
Mexer bem. Se necessário juntar mais um pouco de leite.
Não deixar engrossar. Juntar imediatamente os ovos batidos, temperados com sal e pimenta.
Retirar do lume, e deitar na tarteira que já deve estar forrada com a massa.


Levar ao forno, previamente aquecido a 180 G e deixar cozer até ficar bem douradinha.

Retirar do forno e deixar arrefecer ligeiramente, antes de servir.

Bom apetite.

domingo, 1 de Dezembro de 2013

Strudel de Bacalhau


"Dia Um ...Na cozinha", é um passatempo que tem como objetivo fazer receitas com base num tema que é lançado no dia 15 do mês anterior. E, dia 1 de cada mês, o facebook é um desfile de iguarias.

Este mês de dezembro foi-nos proposto a realização de um Strudel Salgado.

Probleeeeeemas!!!!

Nunca tinha pensado nesta hipótese. Para mim Strudel era uma deliciosa sobremesa de maçã!!!

Procurei! Procurei! Procurei, e nada de concretizar uma ideia. 
Até que.....!!!!!......
Decidi que teria que ser de bacalhau, uma vez que estamos próximos do Natal e reza a tradição que bacalhau estará sempre na mesa de Natal.

Como estamos em época de crise, achei que poderia tentar fazer uma iguaria de requinte, para a noite de Natal, utilizando "migas de bacalhau".

Eis então a minha sugestão:


Resolvi fazer a massa de Romero Bicalho (adorei fazer):

Ingredientes: 
- 150 gr de Farinha de trigo
- 1 Ovo
- 1 Pitada de sal
- 25 ml de Água

Numa taça, colocar todos os ingredientes. Misturar bem.
Amassar ligeiramente a massa e quando ela já não pegar às mãos fazer a técnica das 100 batidas (atirar com a massa para a bancada cerca de 100 vezes).
Deixar descansar em lugar quente aproximadamente 30 minutos (enrolar a massa em folha de celofane).
Quando for para esticar a massa, fazer em cima de um pano polvilhado de farinha, como mostram as fotos.



Ingredientes para o  recheio:
- 300 gr de Migas de bacalhau previamente demolhadas
- 500 ml de Leite
- 1 Folha de louro 
- 1 Ramo de salsa
- 100 gr de Bacon
- 2 Batatas médias
- 1/2 Repolho (cerca de 300 gr)
- 1 Cebola média
- 3 Dentes de alho picados
- Azeite q.b.
- Sal e pimenta q.b.

Cozer as migas de bacalhau no leite com a folha de louro e o raminho de salsa, cerca de 10 minutos.
Escorrer o bacalhau do leite e desfiar, retirando alguma espinha que tenha.

Entretanto, aproveitar o leite que sobrou para cozer as batatas cortadas em bocadinhos pequenos.

Migar a couve e escaldar em água a ferver, temperada de sal, por  2 ou 3 minutos.


Num tacho, colocar um pouco de azeite, a cebola, os alhos picados e o bacon.

Deixar refogar ligeiramente. Juntar o bacalhau e envolver. Acrescentar a couve e deixar cozinhar mais um pouco. Por fim, acrescentar as batatas migadas (com um garfo esmagar as batatas, acrescentar leite de cozer para não ficarem muito secas). Rectificar o tempero com sal e pimenta, a gosto.

Reservar o recheio enquanto prepara a massa.


Começar por esticar a massa com a ajuda de um rolo, depois,........
Mãos na massa, ..., e com as costas das mãos fazer rodar a massa. Quando esta, começa a ficar muito grande colocar em cima do pano e, com as mãos ir esticando......a massa estica bastante fica quase transparente, até se vêem os desenhos do pano.....


Cortar os bordos da massa que estão um pouco mais grossos e também estão mais secos.

Pincelar com azeite, toda a massa, e rechear. O recheio deve estar morno.


Depois, é só enrolar, com a ajuda do pano. Fazer rolar o Strudel para cima de uma folha de papel vegetal, pincelar com azeite e levar ao forno até tostar.


Ficou "chique" e uma delícia!

Aqui fica o Logo do passatempo "Dia Um ... Na Cozinha" 




segunda-feira, 25 de Novembro de 2013

Baguete Recheada

Hoje, o domingo esteve muito soalheiro, apesar de estar frio.
Logo de manhã fui para a cozinha fazer as minhas experiências culinárias.
O perfume da comida rapidamente se espalhou pela casa. 

Adoro estes fins de semana em que estamos todos em casa (faltou a filhota, que não pode vir a casa....), que nos entretemos entre comidas, música, conversa, roupa, arrumações e limpezas, blogs.....

SIM BLOG's!!
Apesar de andar um pouco afastadas das publicações continuo a visitar muitas cozinhas, a guardar ideias, a aprender, a fazer e a fotografar....só tem faltado mesmo tempo para publicar as receitas.

Hoje trago uma baguete gigante, recheada com queijo, fiambre e.....



Ingredientes para a massa:
- 1/2 kg de Farinha
- 2 Ovos
- 2,5 dl de Leite morno
- 1 dl de Óleo
- 1 Colher de sopa de fermento granulado (Fermipan)
- 1 Colher de café de açúcar mascavado
- Sal q.b.

Ingredientes para o recheio:
- 6 a 8 Fatias de fiambre
- 4 Fatias de queijo (usei Gouda)
- 2 Tomates pequenos sem sementes, fatiados
- 1/2 Cebola fatiada muito fininha
- Oregãos q.b.
-Ovo para pincelar


Numa tigela, juntar todos os ingredientes e misturar com uma colher.
Quando a massa começar a ficar consistente, colocar em cima de uma bancada, previamente polvilhada com um pouco de farinha e começar a amassar como se trata-se de pão.

Quando a massa já não pegar ás mãos, fazer uma bola, enrolar em película transparente e deixar repousar em lugar quente cerca de 30 a 40 minutos. Ficou dentro do forno a uma temperatura de aproximadamente 30G .

Quando estiver pronta, retirar a película, amassar ligeiramente para baixar um pouco a fermentação e esticar com o rolo da massa.

Rechear como mostram as fotos. Primeiro numa das pontas da massa e depois na outra.



Coloque o recheio em cima da massa: as fatias de fiambre, as fatias de queijo, se gostar outra vez de fiambre, o tomate, sem sementes, a cebola e os oregãos.

Por fim enrole a massa. 
Pincele com ovo batido e polvilhe novamente com oregãos.


Coloque a massa em cima de papel vegetal, e passar para um tabuleiro. Vai ao forno, previamente aquecido a 180G, cerca de 30 minutos ou até dourar.



A massa ficou uma delícia.

O aroma era de piza e fez um delicioso "lanche ajantarado"

Boa semana

Nota: a ideia original veio desta cozinha.

Related Posts with Thumbnails