segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Sangue de Porco de Vinagrete (à moda dos Balurcos)

Um dos objetivos deste blog é registar as tradições culinárias, que de alguma forma marcaram a minha infância.
É não perder parte do nosso património culinário.

Hoje, trago uma receita que a minha avó e a minha mãe faziam no dia da matança do porco.

Tenho boas recordações desse tempo,..., casa cheia de gente, era sempre uma festa, tios, primos, amigos e vizinhos. Quase que o porco se comia no mesmo dia!!!

O sangue, era dos primeiros petiscos que se colocava na mesa, depois de todo o trabalhinho feito (matar, chamuscar e desmanchar o porco) e antes da refeição principal que normalmente era uma "fritada de carne".

Eu, queria muita brincadeira, não parava de correr,.., mas mesmo assim a receita ficou na minha memoria.




No momento da matança do porco o sangue é aparado para uma vasilha (de preferência um alguidar de barro).
Depois tapa-se com um pano e deixa-se coalhar (o sangue fica coalhado e separa-se do soro)
Entretanto, coloca-se um tacho ao lume com água e sal.
Escorre-se o soro e pode-se deitar um pouco de água limpa no sangue, para lavar.
Quando a água começar a ferver, e com a ajuda de uma escumadeira, vai-se deitando bocados grandes de sangue coalhado. Deixa-se cozer em lume forte, como diz a minha mãe, a ferver em cachão.
Verificar se está perfeitamente cozido (com uma faca abrir um dos bocados maiores).
Quando tiver cozido escorre-se e espreme-se bem com a mão.
Reserva-se os bocados de sangue cozido numa taça.



Numa travessa ou num prato de servir coloca-se o sangue, ainda morno, já esfarelado em bocados mais pequenos.

Tempera-se com alho e cebola picadinhos, sal, azeite, vinagre e bastantes coentros.

No momento de servir pode-se deitar um poucoquinho de limão.

Acompanhar com bom pão e vinho caseiros.

NOTA:
Os Balurcos, é uma pequena povoação do Concelho de Alcoutim, no Algarve.


quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Tarte de Atum com Legumes

Mais uma refeição super rápida, cheia de legumes e que foi diretamente para casa da filhota.


Ingredientes:
- Uma receita de massa 
- 200 gr de Feijão verde cortado fininho (como se fosse para sopa)
- 2 Cenouras médias (cortadas em rodinhas)
- Uns raminhos de couve flor
- 1 Cebola grande picada
- 2 ou 3 Dentes de alho picados
- 3 Latas de atum em óleo
- Água q.b.
- 3 Ovos
- 3 Colheres de sopa de farinha de trigo bem cheias
- 1,5 dl de Leite (depende da quantidade de líquido de cozer os legumes que existir)
- Sal e pimenta q.b.
- Azeite qb (um fizinho)


Em primeiro lugar preparar a tarteira com a massa, como expliquei aqui.

Num tacho, colocar o azeite, a cebola e o alho. Deixar estufar ligeiramente.
Juntar os legumes, tapar e deixar suar.
Temperar com um pouco de sal e borrifar, de ver em quando, com uma gotinhas de água para que os legumes vão ficando cozidos (não deixar cozer demasiado).

Escorrer o óleo do atum e juntar aos legumes (sempre leva um pouco de óleo, por isso é que, no início se deita pouco azeite), envolver.
Acrescentar a farinha diluída no leite (usar um passador de rede muito fina). 
Mexer bem. Se necessário juntar mais um pouco de leite.
Não deixar engrossar. Juntar imediatamente os ovos batidos, temperados com sal e pimenta.
Retirar do lume, e deitar na tarteira que já deve estar forrada com a massa.


Levar ao forno, previamente aquecido a 180 G e deixar cozer até ficar bem douradinha.

Retirar do forno e deixar arrefecer ligeiramente, antes de servir.

Bom apetite.

domingo, 1 de dezembro de 2013

Strudel de Bacalhau


"Dia Um ...Na cozinha", é um passatempo que tem como objetivo fazer receitas com base num tema que é lançado no dia 15 do mês anterior. E, dia 1 de cada mês, o facebook é um desfile de iguarias.

Este mês de dezembro foi-nos proposto a realização de um Strudel Salgado.

Probleeeeeemas!!!!

Nunca tinha pensado nesta hipótese. Para mim Strudel era uma deliciosa sobremesa de maçã!!!

Procurei! Procurei! Procurei, e nada de concretizar uma ideia. 
Até que.....!!!!!......
Decidi que teria que ser de bacalhau, uma vez que estamos próximos do Natal e reza a tradição que bacalhau estará sempre na mesa de Natal.

Como estamos em época de crise, achei que poderia tentar fazer uma iguaria de requinte, para a noite de Natal, utilizando "migas de bacalhau".

Eis então a minha sugestão:


Resolvi fazer a massa de Romero Bicalho (adorei fazer):

Ingredientes: 
- 150 gr de Farinha de trigo
- 1 Ovo
- 1 Pitada de sal
- 25 ml de Água

Numa taça, colocar todos os ingredientes. Misturar bem.
Amassar ligeiramente a massa e quando ela já não pegar às mãos fazer a técnica das 100 batidas (atirar com a massa para a bancada cerca de 100 vezes).
Deixar descansar em lugar quente aproximadamente 30 minutos (enrolar a massa em folha de celofane).
Quando for para esticar a massa, fazer em cima de um pano polvilhado de farinha, como mostram as fotos.



Ingredientes para o  recheio:
- 300 gr de Migas de bacalhau previamente demolhadas
- 500 ml de Leite
- 1 Folha de louro 
- 1 Ramo de salsa
- 100 gr de Bacon
- 2 Batatas médias
- 1/2 Repolho (cerca de 300 gr)
- 1 Cebola média
- 3 Dentes de alho picados
- Azeite q.b.
- Sal e pimenta q.b.

Cozer as migas de bacalhau no leite com a folha de louro e o raminho de salsa, cerca de 10 minutos.
Escorrer o bacalhau do leite e desfiar, retirando alguma espinha que tenha.

Entretanto, aproveitar o leite que sobrou para cozer as batatas cortadas em bocadinhos pequenos.

Migar a couve e escaldar em água a ferver, temperada de sal, por  2 ou 3 minutos.


Num tacho, colocar um pouco de azeite, a cebola, os alhos picados e o bacon.

Deixar refogar ligeiramente. Juntar o bacalhau e envolver. Acrescentar a couve e deixar cozinhar mais um pouco. Por fim, acrescentar as batatas migadas (com um garfo esmagar as batatas, acrescentar leite de cozer para não ficarem muito secas). Rectificar o tempero com sal e pimenta, a gosto.

Reservar o recheio enquanto prepara a massa.


Começar por esticar a massa com a ajuda de um rolo, depois,........
Mãos na massa, ..., e com as costas das mãos fazer rodar a massa. Quando esta, começa a ficar muito grande colocar em cima do pano e, com as mãos ir esticando......a massa estica bastante fica quase transparente, até se vêem os desenhos do pano.....


Cortar os bordos da massa que estão um pouco mais grossos e também estão mais secos.

Pincelar com azeite, toda a massa, e rechear. O recheio deve estar morno.


Depois, é só enrolar, com a ajuda do pano. Fazer rolar o Strudel para cima de uma folha de papel vegetal, pincelar com azeite e levar ao forno até tostar.


Ficou "chique" e uma delícia!

Aqui fica o Logo do passatempo "Dia Um ... Na Cozinha" 




Related Posts with Thumbnails